Entrevistas

Vieira da Silva nega xenofobia e proteccionismo

User Rating:  / 0
Vieira da Silva, ministro do Trabalho, rejeitou as críticas de proteccionismo e xenofobia depois do anúncio de redução das quotas para imigrantes extra-comunitários. O titular da pasta do trabalho justificou a decisão como sendo uma leitura "adequada" da conjuntura económica.
'Julgo que é algo que corresponde a uma leitura da situação que me parece  adequada', afirmou hoje o Vieira da Silva, à margem da cerimónia de acolhimento de 150 inspectores  do Trabalho estagiários, que hoje decorreu no Centro Cultural de Lisboa. 

 

'Portugal tem-se distinguido nos últimos anos por ter desenvolvido legislação  no sentido de saber integrar os imigrantes que vivem e trabalham em Portugal,  como nós gostamos que os nossos emigrantes sejam integrados nas sociedades  onde vivem, e é isso que continuaremos a fazer, sem nenhuma segregação,  sem nenhuma xenofobia', acrescentou, recusando também a ideia de proteccionismo.

 

Vieira da Silva explicou que a decisão do Executivo resulta de uma diminuição  de ofertas de emprego por parte das empresas que requisitam trabalhadores  ao Instituto de Emprego e Formação Profissional, um indicador que, referiu  o ministro, 'permite estimar um volume de entradas de imigrantes em Portugal'.

In Correio da Manhã